Plantas medicinais

À semelhança de qualquer medicamento, as plantas medicinais são óptimas para tratar certas doenças ou benéficas em determinadas situações, mas ao mesmo tempo podem ser contra-indicadas noutras. Outras poderão ser nocivas em casos de sobredosagem, dadas as suas propriedades tóxicas.

Sempre que escolher uma planta para um tratamento, consulte a lista de contra-indicações para se certificar que ela não é desaconselhada para a sua situação. A mesma lista inclui também os perigos de toxicidade das plantas em que ele existe.

 


 

Tratar a hemoptise

A hemoptise é a expectoração de sangue, fruto de uma hemorragia nas vias respiratórias. Caso isso aconteça, deverá consultar um médico da especialidade, uma vez que, apesar de poder ser originada por causas simples e facilmente tratáveis, pode também indiciar doenças mais graves como a tuberculose.

Estas plantas medicinais têm uma acção hemostática, agindo directamente nas causas da hemorragia, ao aumentar a resistência das células dos vasos sanguíneos.

Tratar gretas labiais

As gretas labiais são cortes, frequentemente causados pelo frio (mas podendo também ter origem na falta de minerais), que causam grande dor ao falar depois de abertas.

As plantas medicinais aplicadas localmente através de pasta ou compressa têm uma acção suavizante e cicatrizante.

Tratar irritações da garganta

Manifestando-se através de ardor, tosse seca, dificuldade em engolir e mucosidade, a irritação da garganta pode ter inúmeras causas, desde infecciosas a fumo do tabaco.

Estas plantas medicinais acalmam a tosse e podem ser usadas interna ou localmente (gargarejando). Algumas acções adicionais são por exemplo a anti-inflamatória, a facilitação da expectoração e alívio da irritação.

Tratar o mau funcionamento do fígado

O fígado é um dos principais órgãos vitais, sendo mesmo a maior glândula do corpo humano. Por entre as suas variadas funções, destacam-se a de transformação de alguns princípios nutritivos, a desintoxicação do sangue e a produção de bílis. O mau funcionamento do fígado pode ser causado por variados motivos, desde vírus a toxinas, e passando também pelos próprios medicamentos.

Tratar a erupção dentária

A erupção dentária é o nome dado ao aparecimento dos dentes, rompendo a gengiva, nos lactentes. Este processo, apesar de natural, causa enorme transtorno, como qualquer pai sabe bem. Além disso, causa também pequenas inflamações nas gengivas.

Apesar de não serem um fenómeno preocupante, as plantas medicinais podem providenciar um alívio a essa dor, assim como facilitar a saída dos dentes e minimizar a inflamação.

Tratar dores de dentes

Muitos são aqueles que defendem que a dor de dentes é a pior dor que se pode sentir. Verdade ou não, certo é que se trata de uma dor que por vezes assume contornos insuportáveis, e que leva a que o doente use e abuse de analgésicos químicos, que muitas vezes têm efeitos secundários nocivos, sobretudo para o estômago.

As plantas medicinais podem e devem ser utilizadas como analgésico local, um meio natural e saudável para o tratamento desta dor horrível.

Tratar a conjuntivite

A conjuntivite é a inflamação da fina membrana que reveste o globo ocular, afectando também a parte interior das pálpebras e adquirindo um tom avermelhado (ao invés do seu aspecto transparente habitual). Na maioria das vezes, é causada por inflamações e pode ser agravada pela exposição a elementos como fumo, pó ou água contaminada.

Tendo uma origem inflamatória, a conjuntivite pode ser trata com várias plantas medicinais, que têm um efeito predominantemente anti-inflamatório e anti-séptico. A aplicação, na grande maioria dos casos, faz-se localmente.

Tratar a cólica biliar

A cólica biliar surge na sequência de uma outra patologia, a colelitíase, que consiste na formação de pedras a partir da bílis. Este tipo de cólica ocorre quando a vesícula tenta expulsar uma destas pedras, causando dores intensas, náuseas e vómitos. Estas crises podem durar vários dias.

Por se tratar de um processo que envolve com frequência contracções e espasmos por parte da vesícula, as plantas medicinais aqui sugeridas têm uma forte acção antiespasmódica e relaxante.

Tratar a bronquite

A bronquite consiste na inflamação da mucosa que reveste os brônquios, tendo como consequência tosse, dor, febre e dificuldade em respirar. A origem da bronquite é frequentemente infecciosa, e quando ocorre com frequência, é utilizado o termo bronquite crónica.

As plantas medicinais indicadas para o tratamento desta inflamação têm sobretudo uma acção mucolítica (o desfazer da mucosidade dos brônquios) e balsâmica (suavização das ditas mucosas). Ao mesmo tempo, têm também acção expectorante, facilitando a tosse que está na origem da dor.

Tratar a asma

A asma é uma doença amplamente conhecida, que afecta grande parte da população. Apesar de causar grande desconforto e poder mesmo apresentar risco de vida, nos dias que correm é já possível levar uma vida quase normal, desde que devidamente tratada e tomando as precauções adequadas. Em termos clínicos, a asma caracteriza-se por ataques que causam dificuldades na respiração. Pode ter origens alérgicas ou infecciosas.

Tratar a amigdalite

Também conhecida pelo nome popular de anginas, a amigdalite é uma inflamação nas amígdalas, habitualmente causada por infecção vírica ou bacteriana. Por vezes a infecção arrasta-se até à faringe, podendo nesse caso falar-se antes de faringite.

As plantas medicinais aqui sugeridas têm uma acção predominantemente anti-séptica e cicatrizante, estimulando também as defesas e limpando as mucosas.

Tratar as aftas

As aftas são pequenas feridas na mucosa bocal, que podem ser bastante dolorosas. Podem ter origens bastante variadas, desde alergias alimentares a falta de determinadas vitaminas ou ferro.

Tendem a curar-se espontaneamente ao fim de dias, mas as plantas medicinais podem acelerar este processo. Bochechar infusões ou decocções das seguintes plantas terá um efeito adstringente – secagem da mucosa – e cicatrizante.

Tratar a perda de voz

A afonia é a perda parcial ou total da voz, causada sobretudo por inflamações das cordas vocais. A rouquidão é um problema com as mesmas causas e… o mesmo tratamento.

Através de via interna ou de aplicação local (gargarejando), estas plantas medicinais contribuem para a diminuição da inflamação, além de terem um efeito expectorante.

Tratar abcessos dentais

Um dos piores males odontológicos é o abcesso, causador de enormes dores. O tratamento antibiótico é inevitável, já que se trata de uma infecção que posteriormente acumulou pus.

Sendo apenas um complemento para este tratamento, as plantas medicinais podem também contribuir: os figos são particularmente úteis, na medida em que aceleram o amadurecimento e a cicatrização dos abcessos.

Estimular a digestão

Existem dezenas e dezenas de plantas medicinais que tornam a digestão mais suave, facilitando todo o processo, actuando ao aumentar a secreção dos sucos digestivos.

Todas elas podem ser tomadas através de infusões, excepto nos casos onde estão assinaladas outras instruções de uso.

Combater a falta de apetite

A falta de apetite pode ter inúmeras causas, desde físicas a psicológicas. Como na generalidade das doenças, o tratamento fitotrópico oferece uma solução perfeitamente natural e saudável, sem o recurso a medicamentos químicos.

Existem bastantes plantas medicinais que estimulam o apetite através de variados processos, como por exemplo a activação dos processos digestivos, o facilitar da digestão ou tonificação de todo o aparelho.

Tratar uma trombose

Uma trombose consiste na formação de um coágulo num vaso sanguíneo, originando o bloqueio da circulação.

As plantas medicinais podem desempenhar um papel importante para evitar precisamente que estes coágulos se formem, melhorando a irrigação sanguínea. Actuam também como um importante agente de prevenção, ao diminuírem o colesterol.

Tratar a taquicardia

A taquicardia é o aumento da frequência do ritmo cardíaco, sendo uma patologia preocupante se ocorrer em situações de repouso ou que não envolvam esforço físico.

As plantas medicinais ajudam a regular o ritmo cardíaco, aumentando também a força das contracções do coração. A este respeito, as plantas indicadas para o tratamento de depressões nervosas, ou com efeito calmante, são também úteis para o tratamento da taquicardia.

Tratar palpitações do coração

As palpitações são a percepção do seu próprio batimento cardíaco, assumindo um tom desagradável e incomodativo. Apesar de poderem ser causadas por doenças cardíacas (ou serem um sintoma delas), o mais comum é surgirem como consequência de consumos de determinadas substâncias (como café, álcool ou tabaco).

A ajuda que as plantas medicinais lhe pode oferecer prende-se com as propriedades sedativas e antiespasmódicas que detêm.

Tratar o esgotamento (físico e nervoso)

O esgotamento pode ser físico ou nervoso, e consiste num estado de debilidade do organismo, como consequência de um esforço excessivo. Esta debilidade pode ser física – após um esforço muscular intensivo ou doença – ou nervosa – após estados prolongados de tensão ou de actividade intelectual. Estes dois tipos diferentes de esgotamento podem estar ligados, e um pode causar o outro.

Tratar o nervosismo e a ansiedade

O nervosismo pode ou não ser justificado, e caracteriza-se por um estado incomodativo de excitação. A ansiedade assemelha-se a um medo injustificado, motivado por causas inexplicáveis, que levam também a um estado de hiper excitação nervosa, podendo ter graves consequências físicas.

Como tal, o indicado para estes estados semelhantes são plantas medicinais com efeito sedativo e calmante, que ajudem ao relaxamento psicológico, e nalguns casos, mesmo com efeito soporífero.

Tratar a insónia

A insónia é um mal amplamente conhecido e que afecta muitas pessoas. Pode-se traduzir em dificuldade em adormecer ou mesmo pelo despertar a meio do sono, sendo depois impossível retomá-lo.

O recurso a medicamentos à base de químicos é comum, mas as plantas medicinais oferecem uma alternativa bastante mais saudável: induzem um sono genuíno e não forçado, permitem um acordar mais fácil e natural e, sobretudo, não causam qualquer dependência.

Tratar hemorragias

A hemorragia, por definição, consiste na saída de sangue dos vasos sanguíneos, e pode ser causada por inúmeros motivos.

O seu tratamento através das plantas medicinais pode ser interno ou externo, saindo reforçado se aplicar os dois usos em simultâneo. Têm uma função sobretudo de inibição e de equilíbrio.

Tratar hematomas

Os hematomas são causados por inúmeros motivos, desde pancadas, contusões, quedas ou feridas. Formam-se através da acumulação de sangue nos tecidos fora dos vasos sanguíneos, e podem causar grande desconforto ou mesmo infecções.

A aplicação local destas plantas medicinais facilita a absorção, ou reabsorção desse sangue.

Páginas